Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fotografia e outros devaneios

Fotografias, e às vezes palavras, de Fernando DC Ribeiro

08
Jan20

Semana dos Cavalos

Rapa das Bestas - Sabucedo

 

 

5-1600-rapa-bestas-17 (54)

 

Hoje vamos continuar com mais duas fotos sobre a “Rapa das Bestas” em Sabucedo, na Galiza.  Amanhã já não teremos aqui cavalos. Eu sei que estou a dar o dito por não dito, tinha prometido que teríamos aqui cavalos toda a semana, mas matutando sobre o assunto, cheguei à conclusão que talvez sejam muitos cavalos para uma semana, o que poderia tornar-se cansativo ou desinteressante. Mas continuaremos dentro das temáticas que me tinha proposto trazer aqui, que irei intercalando durante a semana e que estão um pouco refletidas no menu que existe na parte superior do cabeçalho, e que vai desde a fotografia a p&b, aos cut-out, devaneios, arquitetura, design e outras paragens, neste último tema, o mais abrangente, vão ficar desde fotografias de viagens, paisagens, macros, etc. Ou seja, as paragens não são geográficas em sítios e lugares, embora também possam ser, mas são mais coisas e pormenores que prendeu o olhar e a objetiva da câmara parou para fazer o registo.

 

6-1600-rapa-bestas-17 (239)

 

Agora ficam mais algumas informações sobre este evento que dá pelo nome de “Rapa das Bestas”:

 

A rapa de Sabucedo fez-se sempre num recinto de pedra (o curro) no centro da povoação. Há alguns anos deslocou-se para o curro novo, feito de alvenaria, onde é seguida por um público multitudinário. A fama da rapa de Sabucedo, uma tradição ancestral com uma forte componente ritual, recebeu a atenção de antropologistas e estudiosos do mundo inteiro. Realiza-se com a proteção de São Lorenzo – parte dos cavalos selvagens pertencem ao santo, ou seja, à paróquia, e são estes os que são rapados na festa –, a quem a povoação é encomendada na missa do amanhecer de sábado. Moradores e visitantes saem depois ao monte, com provisões para repor forças, à procura dos cavalos para os reconduzir ao curro, numa singular experiência turística e etnográfica.

in "https://www.turismo.gal/inicio"

 

Até amanhã.

 

 

07
Jan20

Semana dos Cavalos

rapa das bestas em sabucedo

3-1600-rapa-bestas-17 (171)-1

 

Continuamos na “Rapa das Bestas” com mais cavalos e mais “lutas” que fazem o espetáculo anual de Sabucedo, Galiza.

 

4-1600-rapa-bestas-17 (153)

 

Entre todos os curros (currais) ou rapas das bestas (corte das crinas de cavalos) que decorrem na Galiza durante o verão, o de Sabucedo destaca por ter conservado a pureza da tradição. Este é o único curro onde os aloitadores (lutadores) se enfrentam com os cavalos de igual para igual, sem cordas nem paus, para imobilizá-los e rapar-lhes as crinas. Jovens da freguesia iniciam-se todos os anos numa tradição centenar que levam no sangue, uma forma de entender a vida em comunhão com os cavalos. Um código de ações que aprendem desde crianças, baseado na ação e colaboração de três aloitadores, é a forma como estabelecem a nobre e perigosa luta com as bestas para conseguir vencê-las.

 

Para saber mais sobre esta tradição: http://rapadasbestas.gal/

 

 

06
Jan20

A semana dos cavalos

RAPA DAS BESTAS - Sabucedo - Galiza

1-1600-rapa-bestas-17 (664)

 

Vamos lá então à nossa primeira semana temática, cujo tema é: Cavalos. Cavalos porque são animais dos quais gosto e respeito, mas não apenas por isso, mas também porque proporcionam sempre fotografias interessantes. As que trago hoje, são da “Rapa das Bestas”,  que todos os anos acontece numa localidade galega que dá pelo topónimo de Sabucedo.

 

2-1600-rapa-bestas-17 (176)

 

Uma verdadeira luta entre cavalos e homens, mas também algumas mulheres que se aventuram. Trata-se de cavalos que vivem em estado selvagem durante todo o ano e uma vez por ano são recolhidos em grupos para serem vacinados e rapadas as suas crinas. Maioritariamente serão os cavalos da rapa das bestas que irão ficar aqui durante toda a semana, mas haverá também outros cavalos.

 

 

 

14
Ago10

Celanova, aqui ao lado.

Às vezes corremos esse mundo fora para ver e estar num lugar quê, sabe-se lá porquê, se meteu nas nossas cabeças ser obrigatório visitar e, deixamos esquecidas verdadeiras relíquias mesmo à porta de casa.


.

.

 

Celanova, aqui ao lado na Galiza, é um desses lugares à porta de casa, um dos muitos que menosprezamos e vamos ignorando no planeamento das nossas viagens… mas um dia, lembrei-me, e fui até lá. Ainda hoje, passados alguns anos,  não me arrependi da decisão que então tomei.

 

 


Sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Comentários recentes