Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fotografia e outros devaneios

Fotografias, e às vezes palavras, de Fernando DC Ribeiro

15
Dez09

Questões de geometria

.

A beleza da geometria está na explicação de todas as coisas e por mais ou menos complexidade com que se trate, terminará sempre em várias rectas a convergir para o infinito. Claro que, como em tudo, a geometria também tem as suas rebeldias e as suas sombras e, nem sequer quero falar da recta bêbada que ziguezagueia conforme o grau com que foi colorida , com branco ou tinto, tanto faz, acabará por andar à roda, em curvas perfeitas ou não, para (como diria o mestre das palavras), acabar por serem vomitadas.

 

Moral do pensamento: Seja qual for a recta, convergirá para o infinito.

.

 

.

Claro que não se poderá tratar a geometria com esta leviandade da convergência no infinito, pois o contrário também é verdadeiro. Diria mais, na geometria, como na vida, tudo é possível. Converge-se, diverge-se, cruzam-se rectas como quem cruza olhares e, há as que paralelas, nunca se encontrarão…e deixo de parte os traços, que se querem sempre desenhados a preto sobre branco, que conforme a luz, lá terão a suas sobras.

 

Moral do pensamento: Tal como a vida, a geometria poderá explicar todas as coisas ou não.

 

Moral de ambos os pensamentos: É tudo uma questão de luz, pois às escuras, não há geometrias possíveis.

 

Talvez por tudo isso, por ser mais simplificada, a noite também tem os seus encantos, no entanto, há quem a aproveite para dormir…

 

Bem!  É melhor ficar por aqui, que às tantas, é na noite que está a explicação das coisas todas!

 

E o ponto!? Bem, esse, fica sempre pró fim.

 

.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Comentários recentes