Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fotografia e outros devaneios

Fotografias, e às vezes palavras, de Fernando DC Ribeiro

07
Mar08

Pelos meus barrosos...



.

Os de lá de baixo têm a mania que são Portugal, pois que o sejam, que fiquem com as sua portugalidade e com as suas postas de pescada, pois eu não troco o meu ser flaviense, a minha costela barrosã e a aguiarense, o ser transmontano, os ares galegos, o nosso frio até, por nada que seja mourisco, a não ser um bom vinho dessas castas.

.


.


É assim, tardo ou demoro em vir por aqui, mas quando venho, trago o que de mais puro e íntimo há em mim.

 

Hoje vieram-me as saudades do barroso, ou dos dois barrosos, porque se reivindicam dois como puros. O de Boticas e o de Montalegre. Pessoalmente o de Montalegre toca-me mais de perto ao coração. Uma costela é pouco, pois só por acaso sou flaviense. Avôs, mãe e irmãos, tios e primos, amigos também e muitos natais e momentos vividos em Montalegre, fazem de mim um flaviense barrosão. Tenho orgulho nisso e até sou a prova de que os palulas podem ser barrosões.

.


.

 

Do outro barroso de Boticas, não tenho costelas, mas tenho amigos e come-se bem e, não há maior felicidade que uma boa mesa rodeada de bons amigos, quanto ao vinho, também sabem importar do bô e sempre nos resta o dos mortos, pelo menos na tradição.

 

Hoje os meus devaneios fotográficos vão para os barrosos de Montalegre com o Deus Larouco, para Vilar de Perdizes onde “las ai”  pelo menos uma vez por ano, e para Carvalhelhos com ou sem cutout.

 

.

.


Até ao próximo devaneio fotográfico e, ainda bem que existem, para esquecer um pouco da realidade dos dias (actuais).

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Comentários recentes