Sexta-feira, 13 de Julho de 2007

O velho Bill já não está para touradas

 

.

Desde que dei a cara no longínquo Abril dos anos 60 que há em mim esta afición por cavalos e nem sequer estranhei ver aqueles 7 pares de olhos a olharem para mim, afinal tinha nascido touro, puro touro, filho de touros e talvez seja por isso que esta minha afición se justifique em terras de Trás-os-Montes onde a afición não chega.
 
Hoje foi dia de tourada na capital, pena estar ainda tão longe…
 
Um abraço para o velho Bill que já não vai a lides mas que ainda sabe posar a sua serenidade para uma bela foto e, ai de quem disser o contrário!
 
Já agora se vir por aí sete gajos a correr em fila em direcção a si, não se assuste, pois são forcados.

publicado por fr às 01:48
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

O Músico que nunca fui...

 

.

 

O que eu gostava mesmo, mas mesmo-mesmo, era de ser músico, um músico a sério e realizar o meu sonho de ser tocador de festas, banquetes e casamentos, com salas cheias de gente a comer e a beber e eu sozinho em cima de um palco improvisado a tocar a minha música e a fazer o meu concerto acompanhado do tilintar de talheres, pratos e copos, acabar o concerto e ir-me embora sem ninguém dar por isso… a minha mãe deve estar feliz comigo, por ter estes pensamentos sofridos que me levam direitinho ao céu… e triste, por ter passado ao lado de uma grande carreira, penso mesmo que… bem, pensando melhor já são confidências a mais e o melhor mesmo é terminar aqui.

publicado por fr às 02:15
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Julho de 2007

São Cardos, senhor!

 

.

 

São Cardos, senhor. Mas não é santo, senhor. São cardos que picam, senhor. Cardos do campo, senhor. Cardos, apenas cardos, senhor!

publicado por fr às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

Apenas!

 

.

 

Apenas isto, branco, azul e verde e um céu sobre as nossas cabeças, que está sempre lá, apenas uma imensidão de universo, apenas isso, coisa pouca, afinal o que é uma imensidão de universo!? Verde primeiro, branco a seguir e azul depois. Acho sinceramente que vou morrer com isso – apenas.

publicado por fr às 01:22
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Julho de 2007

Paixões diferentes!?

 

.

 

Para compensar os dias que andei por aí perdido, hoje brindo-vos com mais cadeiras.
 
Não sei o que se passa comigo. Algo estranho como estranha é esta minha paixão por cadeiras. Bem que me podia apaixonar por outras coisas, mas não – são o raio das cadeiras, tantas que até chateiam. Elas vão, elas vêm. Estão num constante ir e vir e tal como se vão também se vêm! Coisas! Coisas estranhas, coisas que já começam a fazer a rotina dos dias e por isso chateiam e até imcomodam. Raio de paixões, quem as compreende!?
 
Mas hoje surpreenderam-me e vieram mais, muitas mais e até diferentes ao meu olhar. Disse-me quem sabe, que foi para se afirmarem pelo direito à diferença. Desiguais mas todas iguais, embora diferentes. Não percebi! Mas isso também não interessa!

publicado por fr às 02:26
link do post | comentar | favorito

Bem me querem ou Mal me querem!?

 

.

 

Quero pedir-vos desculpa pela demora, mas andei perdido neste campo de mal-me-queres à procura de quem-me-quer-bem e perdi-me.
 
Definitivamente prefiro as Margaridas, mesmo que não sejam em flor.  

publicado por fr às 02:23
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Julho de 2007

à espera de...

 

.

Tenho passado os dias à espera. à espera de... de frente, ao sol, à chuva e ao vento, de noite, de dia, a fazer sombra, à espera, sempre à espera...

 

.

 

 

.

.

 

Cansada de estar de frente, virei-me de lado, para um e para o outro lado e continuou o tempo, o sol e a sombra, o vento e até a chuva, vi o luar, sonhei e até chorei...

.

 

.

 

Passaram e passavam por mim. Vinham das compras ou iam de compras, de copos ou copas, ignoraram-me e de novo o sol, a chuva, o vento, a noite, o luar e a sombra a eterna sombra de nada acontecer...

 

.

 

.

 

e chorei, tempos sem fim até ficar com a vista turva à espera de alguém que sentasse o seu cu, rabo, traseiro, bases, almôndegas.............. Estava a ser um momento tão lindo de poesia... porque terminar assim!? e depois ainda tenho que agradecer os cabelos emprestados da menina (grande mas menina) e agradecer-lhe a pose para o turvar do olhar.
De tanto desespero, desisto de numa próxima encarnação ser cadeira, embora saiba que vou perder bons momentos de convívio... mas também há os outros!

 

 


publicado por fr às 02:22
link do post | comentar | favorito

.Para acompanhar

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Às cegas com uma nesga de...

. Sobre a calçada

. Um elogio ao equinócio da...

. Reflexos flavienses

. Nyc - Reflexos

. Devaneios Fotográficos

. Outros sabores à margem

. New Yorker

. Reflexos

. Amsterdam

.arquivos

. Julho 2017

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Março 2005

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds