Terça-feira, 10 de Agosto de 2010

E adeus pedra...

.

Falar sobre a pedra de cada um

É complicado

Cada um tem a sua

E o direito a ser apenas sua

Mas há sempre os que insistem

Em que a pedra dos outros

É melhor que a deles

e partem sem destino

ignorando que as melhores

pedras

estão mesmo ali

debaixo dos seus pés

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Ainda bem que esta coisa da pedra

Era só para durar uma semana

Pois já estava a ficar pedrado de todo.

.

.

.

.

.

.

E com as pedras de hoje me vou

Amanhã, seja o que Deus quiser

Ou eu….

….

.

.

.

.

Não se iludam pelas formas

Pois também isto não é poesia.

 

 

 

 


publicado por Fer.Ribeiro às 03:34
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Agosto de 2010

PEDRAS – DOIS EM UM – DEVANEIOS E REALIDADE



 

Ontem nos meus devaneios, e cada um lá tem os seus, falava da pedra, daquela que era a minha pedra. Ia dizendo que gosto dela simples, bruta, rachada ou aparelhada, lado-a-lado, uma em cima da outra, nas ruas, nas calçadas, na aldeia ou na urbanidade da cidade. Pedra, simplesmente pedra, apenas, mais nada.

 

.

 

Soutelinho da Raia

 

 

Claro que isto foi nos meus devaneios diários que até prometem durar toda uma semana. Mas uma coisa é andar para aí com devaneios e outra é a realidade. No entanto, às vezes, devaneios e realidades estão tão próximos que se confundem, misturam, parecem ser uma e a mesma coisa. Às vezes até o são.

 

.

 

Roriz

 

.

 

Pois no caso da pedra, da minha pedra, devaneios e realidade passeiam de mão dada. Mas não é apenas pela pedra simples e bruta, mas sim, isso sim, pela pedra, pelas pedras que têm história ou - melhor que isso - muitas estórias, segredos, confissões, testemunhas, paixões, solidão…tudo isto pode caber numa pedra, nas pedras, nas minhas pedras que têm vida dentro, em cima delas, ao seu lado. É nestas pedras que andam todos os meus devaneios e realidades, de pedra em pedra até à pedra final, aquela que um dia será a contradição de todo o discurso…ou talvez não, talvez seja mesmo ai que começa todo o discurso de uma vida…

 

Cada um tem a sua pedra, as minhas, são estas!

tags:

publicado por Fer.Ribeiro às 10:00
link do post | comentar | favorito

.Para acompanhar

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. E adeus pedra...

. PEDRAS – DOIS EM UM – DEV...

.arquivos

. Julho 2017

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

.Desde 09-01-07

.Estão a espreitar

online

.G+

SAPO Blogs

.subscrever feeds