Domingo, 27 de Maio de 2007

Rosas Brancas...há quem deixe de ser mulher assim!

 

.

 

Sem querer falar mais do amarelo do mestre, a cor branca, essa sim é uma cor insossa, desenxabida, sem significado, nem quente nem fria, que nem é cor nem é nada, pois falta-lhe a cor, que até chega a apavorar e a meter medo por tanta ausência de tudo…
 
PURO ENGANO, pois tudo está no branco e na sua cor e uma prova disso, são as rosas, não há rosa com maior beleza e pureza que uma rosa branca, que o digam as mulheres, a Carmencita e a Carmelita …se ainda não notaram, já deixem o branco (ou talvez não) já passei para o sub-real, já ando em terras de Espanha, já fui ter com o Bunuel!, Claro que lhe falta o ~ no n, tal como ao branco lhe falta a cor.

publicado por fr às 01:30
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

Paixões, simples paixões...

.

 

Estou apaixonado. Aliás a minha única razão de existir é estar sempre apaixonado e, graças a Deus, a quem agradeço tão pouco, tenho muitas paixões, paixões disparatadas até, mas não interessa, são paixões…
 
Uma das minhas paixões é descobrir coisas, como quem diz, aprender coisas. Aprendi que estas montanhas das Astúrias têm muita história, da inconveniente, que é a que me interessa, daquela que incomoda mesmo, daquela que escondem e ninguém tem orgulho, daquela que incomoda a sério, daquela que ninguém quer falar, daquela que é a verdadeira história. Eu gosto de história, da verdadeira, mas meu Deus, há tão pouca (Deus é citado pela segunda vez).
 
Incomoda-me também, e já faço disso outra paixão, ver uma foto como esta manchada com um raio de manchas das quais não me consigo livrar… e que em nada engrandecem aquilo que é grande.
 
Desconversar também dá jeito quando sentimos que falamos ou escrevemos e ninguém nos compreende – Estou apaixonado por isso… mas sobretudo, cada vez mais me apaixono pelo silêncio, de barulho – entenda-se e também de ficar calado, que é um silêncio que se cultiva e até incomoda. Eis outra das minhas paixões!
 
Meu Deus (citado pela terceira vez), porque me fizeste tão apaixonado!?... e aqui entram os críticos que não percebem nada de nada e nem sequer sabem o que significa ou é a pureza de estar apaixonado. Críticos!? Ignorantes, digo eu. Outra paixão, esta a de incomodar e dar dores nas articulações em dias de chuva.
 
Acho que o melhor mesmo é terminar aqui e, se me compreendeu, louvo-o por isso, pois é outra das minhas paixões, essa de tentar que haja alguém que me compreenda…
 
Até breve!

publicado por fr às 02:08
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Maio de 2007

Ilha da Madeira

 

.

 

Uma imagem vale mais que mil palavras – está mais que dito e redito, mas a imagem vale aquilo que vale e a palavra também.
 
Quando era mais puto, uma viagem era uma aventura, e não via a hora da partida – o que interessava era partir por aí fora, à descoberta, partir quanto antes e nem sequer interessavam os pormenores, de uma máquina fotográfica, por exemplo.
 
Lamento-me sempre de ter feito muitas viagens pelo puro prazer da aventura sem uma máquina fotográfica na algibeira…ai como o lamento, mas é que o lamento mesmo.
 
Graças as Deus que com a idade fui aprendendo e hoje não há viagem que faça em que não me faça acompanhar de uma ou mais máquinas fotográficas. Posso não tirar uma única fotografia que seja, mas á máquina vai ao meu lado e depois há sempre aquela foto que se tira por tirar, mas que hoje, passados que estão alguns anos, fazem a diferença de se viajar com ou sem máquina fotográfica.
 
A imagem de hoje foi tomada algures na Ilha da Madeira, não sei bem onde, foi lá em cima - com certeza, e sei que sem a máquina fotográfica não teria registado a imagem que de vez em quando me permite o regresso à ilha, como se o momento fosse agora vivido.
 
Ainda bem que cresci e hoje me faço, sempre, acompanhar por uma máquina fotográfica.

publicado por fr às 03:15
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Maio de 2007

Trovoada

 

.

 

Já vos disse que eu vou andando conforme os dias. Hoje o dia esteve de trovoada. Não tenho mais nada a dizer!


publicado por fr às 00:00
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Maio de 2007

Rio!?

 

.

 

Imagens destas para além do gosto do click do fotógrafo, fazem-me regressar pelo menos vinte anos atrás, ao tempo das paixões e da poesia,  ao tempo dos beijos inocentes e porque não dizer o também, mas inocente palavrão – Faz-me regressar ao tempo do “tesão”. Tesão de teso, tesão de um beijo, tesão de uma aventura, tesão de um mundo aberto à minha frente em que o difícil mesmo, foi escolher o caminho a seguir… bem ou mal, escolhi o meu caminho, e não foi rio abaixo, decidi ficar, e fiquei bem, obrigado!  Quero acreditar nisso, porque sou feliz quando acredito!

publicado por fr às 02:28
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DA PALAVRA AO PAÍS

 

.

 

"Vieram ter comigo dos lados do mar. Eram três, eram três mil. Vi que era pão que procuravam ou que não era pão que procuravam. Pus-me a distribuir por eles as minhas palavras: árvore, pássaro, mar, criança, rapariga, mulher. A cada palavra minha eu ia-me esvaziando. Era a vida, a minha vida que se me ia. Eles ficavam incendiados. Nunca tinham pensado que se pudesse comunicar assim coisas próprias. Vieram mais, muitos mais dos lados do mar. Disse-lhes: morte. deus. E caí redondo no chão. Naquele dia ficou instituído o serviço de abastecimento da pa1avra ao país. Ainda vieram ter comigo, dizendo para eu arranjar outra designação, que aquelas iniciais não podiam ser. Mas eu já habitava plenamente a minha morte, meu planeta desde tenra idade."
In homem de palavra[s] - Ruy Belo

publicado por fr às 01:01
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Maio de 2007

Flô, flô e mais flô

.

 

Em tudo que faço sou autodidacta. Na fotografia não é diferente, mas também sou atraído por isto ou aquilo e sobretudo pela cor, pela diferença e pelo tempo, como quem diz o dia, o dia-a-dia.
 
Não tenho culpa portanto que a primavera nos brinde com cores e flores ou simples flô.
 
Pois aqui ficam mais flô, das selvagens, daquelas que lhes dá na cabeça de nascer aqui e ali fora de jardins, daquelas que me atraem e vão atraindo a objectiva do fotógrafo que vive dentro de mim.
 
Se quiser mais flô é só pedir, mas nem vai ser necessário, que pela certa esta primavera ainda tem mais flô para nos brindar.

publicado por fr às 02:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 16 de Maio de 2007

Anoitecer

.

 

Às vezes, raramente é certo, ou quase nunca, ou melhor – momentos destes só acontecem uma vez na vida, mas a sua maior beleza é que, momentos destes duram apenas uns segundos. Aliás todos os bons momentos da vida, os melhores, duram apenas uns segundos ou poucos minutos – por isso é que são momentos!

publicado por fr às 00:12
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Maio de 2007

Correntes

.

 

Acorrentado ando eu todos os dias, preso na minha liberdade, mas o que convém mesmo, é não deixar que a corrente enferruje e esticá-la até onde nos for permitido… e o resto, é conversa!


publicado por fr às 01:54
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Maio de 2007

Flores de Pedra

.

 

Não há nada nem ninguém que vença a força da natureza, que neste caso, é a força da primavera.
 
Flores de pedra, é assim que lhes chamo, porque insistem, ano após ano, em nascer por entre pedras, muros e muralhas.

publicado por fr às 02:14
link do post | comentar | favorito
Domingo, 6 de Maio de 2007

Dia da mãe

 

.

 

Hoje faço questão de publicar esta foto em todos os meus blog's e oferecer esta rosa a todas as mães.


publicado por fr às 00:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 2 de Maio de 2007

Chuva

 

.

 

Embora ontem fosse feriado, a chuva não convidava a saír, mas a chuva, convidada a umas experiências e uma fotos. Aqui fica uma.


publicado por fr às 00:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 1 de Maio de 2007

Serra da Estrela

.

 

Esta é só para compensar os dias em que faltei por aqui.
 
Fica sem comentários.

publicado por fr às 01:12
link do post | comentar | favorito

.Para acompanhar

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Um elogio ao equinócio da...

. Reflexos flavienses

. Nyc - Reflexos

. Devaneios Fotográficos

. Outros sabores à margem

. New Yorker

. Reflexos

. Amsterdam

. De volta com Street art -...

. Ria de Aveiro

.arquivos

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.ligar a:

.Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

.Desde 09-01-07

.Estão a espreitar

online

.G+

blogs SAPO

.subscrever feeds